top of page

Círculo dos cães — Amandine André

Atualizado: 3 de abr. de 2023

Tradução coletiva dos alunos da disciplina Poesia Francesa, ministrada em 2021-1 por Marcelo Jacques de Moraes na graduação da Faculdade de Letras da UFRJ.


Cães. Cães na cabeça. Cães lá fora. Cães. Na boca devoram carne. Cães. Na cabeça giram e urram. Cães. Na cabeça não soltam a cabeça. Cães. Giram e cães fuçam e cães guardam. Cães na cabeça bufam. Acabou o silêncio. Cães urram. Cães rosnam. Cães ameaçam. Grunhem. A cabeça nas goelas. Pressionam a cabeça largam a cabeça, pressionam a cabeça não largam a cabeça. Goelas. Cães respiram. Toda respiração. Respiração de cães. Cães querem o ataque e dão as costelas ao flanco que baixa. Do flanco que baixa sai cão. Cão e cães. Cão guarda cães. Cães de cão giram e espiam. Cabeça. Quer silêncio mas cães em vão. Na cabeça. Cão não sai da cabeça. Nada além de cão e cães. Na cabeça mais do que goelas abertas famintas. Só cães. Tudo de cabeça é dado aos cães e cães exigem que cabeça dê. Tudo. Tudo de cabeça faz crescer cão e cães. Cães continuam. Cães comem cabeça comem palavras dadas por cabeça. Com as palavras no estômago. Estômago de cães insaciáveis. Matilha. Cão guarda. Cão come. Cão suspende a fome.

Cão guarda cães e cabeça guardada por cão e cães. Não tem mais fome. Cães de cão têm fome e comem o que cão não quis. Cão dorme enquanto cães comem o que cão não quis. Cães comem as palavras que cão não quis. Cabeça dá palavras aos cães cabeça expira palavras para ventres felpudos e pretos dos cães. Nenhum ventre saciado. Nenhuma goela saciada. A fome nunca para. A cabeça nunca para. A cabeça não dorme mais para engordar cães. Palavras gordas. Cabeça tem medo de cão. Cabeça não dorme mais porque tem medo de cão. Porque tem medo de cão ela alimenta cão e cães. Cabeça não dorme mais e registra palavras de carne. Fazer farelada.

Cabeça funciona porque tem medo da fome e da devoração por cães. Quando palavras pobres cabeça pega cadáver de palavras e mistura palavras e palavras. Sopa melhorada. Farelada aumentada. Quando sem mais palavras. Cabeça apanha merda de cão e cães e come merda de cão e cães e execra palavras para estômago de cão e cães. Quando cão não dorme quando cão não come cão ordena a cabeça. Cão não só dorme não só come cão também manda. Cão e cães comandando a cabeça. Se cabeça não responde, cão e cães batem cabeça se jogam na cabeça mordem cabeça até que cabeça se dobre se curve se incline por matilha. Cão ordena a cabeça palavras dada a sua potência sobre cabeça e a sua potência e só. Palavras potentes. Capazes de destruir quaisquer palavras que se oponham à palavra que se oponham à sua potência. Cão tem que se garantir sozinho. Cães de cão se garantem só pelo porte.


Escritora e poeta, Amandine André é cofundadora e animadora da ativa revista La Vie Manifeste. Publicou, entre outros, Cercle des chiens (2012), Quelque chose (2015), De la destruction (2016) e Anatomique comme (2021). Pode-se também acompanhar seu trabalho por aqui.


Pode-se ouvir aqui o texto lido pela autora.

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page